PERDÃO DENTRO DA CONSTELAÇÃO SISTÊMICA ESTRUTURAL E FAMILIAR

PERDÃO DENTRO DA CONSTELAÇÃO SISTÊMICA ESTRUTURAL E FAMILIAR

16/11/2018

Na constelação, olhamos sob um contexto mais amplo, onde nossa vida e todas as dores e alegrias que percebemos é somente um detalhe, dentro do contexto do sistema familiar. O nosso sistema familiar, que é um grande inconsciente coletivo, às vezes necessita expiar uma dor, lembrar alguém que foi excluído ou esquecido, trazer fatos escondidos à tona… e nós colocamos nossa própria vida a disposição de servir ao nosso sistema, e trazer estas exclusões à luz. Isso quer dizer que, muitas vezes, sofremos nas mãos dos nossos pais ou de um destino difícil, para que algo maior possa ser curado. E quando isso é visto, incluído, o nosso próprio sofrimento se transforma em redenção. Nos libertamos espantosamente da dor, do sofrimento, do sentimento de culpa e cobrança, e percebemos o profundo amor existente no sistema familiar.

Nos permitimos ser fluxo, canal deste amor, ao incluir com a alma aquilo que incomoda… Incluir, terapeuticamente falando, não é simplesmente dizer com a mente “sim”… É necessário vivenciar o incômodo, permitir-se sentir o medo, a angústia, a dor, o desprezo, a sensação de rejeição, a raiva, ou seja, lá o que for que está “pegando” em si, compreender durante o processo da constelação as relações inconscientes e se libertar deste peso. Devolver ao “sistema” o que pertence ao “sistema”. Para então manifestar somente o amor e a força.

Sei que às vezes não é tão simples. Também tive um histórico familiar doloroso, e trouxe inúmeras mágoas de situações que não aceitei na minha infância e adolescência. E o pior: por não aceitar estas situações, a lei universal que atrai aquilo que negamos me trouxe um casamento que despertou as dores que eu queria ver bem longe de mim! E tudo bem… os problemas que vieram acabaram me conduzindo à terapia e à constelação familiar. E os resultados foram tão maravilhosos, que o destino quis que eu me tornasse um facilitador sistêmico. Mas o processo foi longo… alguns anos, algumas constelações e outras intervenções terapêuticas foram necessárias para que eu “abrisse a casca das emoções”, que não queria acessar de jeito nenhum. Tive que ver o quanto de raiva e rancor carreguei – e havia empurrado para o inconsciente. Mágoa da mãe, mágoa do pai, que verdadeiramente tiveram atitudes difíceis e irresponsáveis. Sim, eles causaram dores profundas.

Mas como disse, olhando pelos olhos da constelação familiar, a minha vida é somente um detalhe, dentro do sistema todo. O que o meu ego dizia que foi “contra mim”, na verdade, era uma forma que o universo colocou para que dores profundas do sistema fossem curadas através da minha própria vivência. Gostaria que cada pessoa que se identifica com o que eu digo, que possui uma história familiar difícil, como a que eu tive, entendesse que, na realidade, a sua alma se dispôs a auxiliar seu sistema familiar. Por profundo amor que você sente ao próprio sistema. Se dispôs a se sacrificar em nome de algo ou alguém do passado que foi esquecido, e que merece ser incluído. Alguém ou algo que merece ter o próprio lugar. Para que a paz se restabeleça. E você possa vivenciar o amor profundo através da compreensão intensa do que sua vida representou – todas as dores e mágoas do passado, subitamente, se transformam em bênçãos. E vivenciar o profundo amor que seu pai e sua mãe proporcionaram a você, mesmo de forma tortuosa. Uma gratidão indescritível surge quando você começa a acessar esta realidade. Talvez eles, papai e mamãe, nunca entendam isso. Talvez ninguém entenda isso. Somente você entenderá. E isso basta.

 

Escrito por: Alex Possato

Veja mais notícias

Workshop Constelação Familiar em Montes Claros - 28 e 29 de janeiro

31/12/2016

Sobre as cobranças e acusações aos nossos pais

08/12/2015

7 filmes inspiradores para começar bem o ano

05/01/2016